Anvisa desmente Instituto Royal

irontemDezenas de ativistas derrubaram um portão e invadiram, por volta das 2h desta sexta-feira, o laboratório do Instituto, que fica a 59 km de São Paulo. Eles levaram em carros próprios cães que estavam no complexo, motivados pelas suspeitas de que os bichos sofriam maus-tratos no local, e registraram boletim de ocorrência.

Um segundo boletim, por furto qualificado, foi feito contra os ativistas, com base no relato dos policiais que acompanharam a manifestação e a invasão.

A gerente-geral do Instituto Royal, Sílvia Ortiz, que registrou boletim de ocorrência contra a invasão da empresa por ativistas ligados à associações protetoras dos animais, classificou o ato dos ativistas como terrorismo. Ela admite que a empresa realiza testes com animais, mas nega qualquer tipo de maus-tratos. Afirma ainda que o laboratório segue as regras e tem certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em reportagem para o Jornal Hoje, que foi ao ar hoje, sexta-feira, às 13h20.

Sem título1]
CLIQUE AQUI

Ao final da edição, o apresentador Evaristo Costa, leu uma nota onde a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que a agência não faz as regras para o uso de animais em pesquisa, ou seja, não são definidas pela Anvisa e que a agência não faz essa fiscalização.”

Leia também:

Beagles são resgatados no Instituto Royal

Caso Royal: Veja a cobertura completa

Assista a reportagem do Bom Dia Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *