Alimentos que cão não deve comer

cao-alimentacao1
Quem resiste a um olhar de um cachorro? Quando é por comida, é ainda mais irresistível, não é? Mas você sabia que nem todos os alimentos que nós, humanos, podemos comer eles também podem? Pois é, existem alimentos comuns em nossa mesa que podem ser fatais para o seu amigo. Por isso, todo cuidado é pouco. O Projeto pelo próximo divulgou uma lista com as comidas que não devem ser ingeridas por um cão.

Abacate

Os abacates são ricos em uma substância chamada persin. É inofensiva para os humanos, mas altamente tóxica para a maioria dos animais, incluindo os cães. Uma pequena quantidade pode fazer seu cão vomitar e ter diarreia. Caso você tenha um pé de abacate, mantenha seu cão longe. O persin está presente nas folhas, sementes, cascas e nos frutos.

Álcool

Qualquer bebida alcoólica ou alimento que contenha álcool não faz bem ao seu cão. O álcool tem o mesmo efeito sobre o fígado de um cachorro e cérebro que tem sobre os humanos. Só que nos animais é preciso uma dose muito menor para causar um dano. Pode causar vômitos, diarreia, depressão do sistema nervoso central, problemas de coordenação, dificuldade respiratória, coma e até a morte. Quanto menor o animal, pior o efeito.

Cebola

Cebola em todas as formas – pó, cozida, cru ou desidratada – pode destruir as células vermelhas do sangue do cão, levando a uma anemia. É provável que uma pequena dose ocasional não cause problemas, mas comer em grande quantidade ou em pequenas doses regularmente podem causar intoxicação. Os sintomas incluem vômito, diarreia, desinteresse na alimentação, apatia e falta de ar.

Cafeína

Os alimentos que contêm cafeína, como chá e café, podem ser mortais para o seu cachorro. E pior: não existe antídoto. Os sintomas de intoxicação da cafeína incluem agitação, respiração acelerada, palpitações, tremores musculares, convulsões e sangramento. Ela é encontrada em diversos produtos alimentícios, como o chocolate (por causa do cacau), refrigerantes e bebidas energéticas.

Uvas e passas

Uvas e passas têm o poder de causar falência renal em cães. Basta uma pequena quantidade para fazer um cachorro adoecer. Vômitos seguidos e hiperatividade são os primeiros sintomas. Eu apenas um dia o cão fica letárgico e deprimido.

Leite e laticínios

Leite e produtos derivados podem causar diarreia e outros problemas digestivos. Podem também causar alergias, manifestadas por coceira. O problema do leite e laticínios é a gordura.

Nozes de macadâmia

Tipo de amêndoa que tem se tornado popular no Brasil, a macadâmia pode ser fatal. Com apenas seis nozes, torrada ou crua, um cachorro pode adoecer. Os sintomas de intoxicação incluem tremores musculares, fraqueza ou paralisia dos membros posteriores, vômitos, temperatura corporal elevada e frequência cardíaca rápida. Dar a seu cão chocolate com nozes pode piorar ainda mais o efeito, com insuficiência renal e morte.

Doces e balas

Balas, pasta de dentes, alguns pães e certos alimentos diet podem conter xilitol – um álcool de açúcar usado como adoçante que é inofensivo para os seres humanos, mas que eleva dramaticamente o nível de açúcar no sangue de cães. Os sintomas iniciais são vômitos, letargia e perda de coordenação. O animal pode ter convulsões e insuficiência hepática em poucos dias.

Chocolate

Além da cafeína presente no cacau, o chocolate contém teobromina – uma substância que afeta o coração. Todos os tipos de chocolate, mesmo o chocolate branco, são perigosos. Mesmo que seu cão apenas lamba uma tigela, ele pode vomitar, ter diarreia e sede excessiva. Pode causar também alteração do ritmo cardíaco, tremores, convulsões. Em casos extremos, pode morrer.

Carne gorda e ossos

Gorduras de carnes cozidas e cruas podem causar pancreatite em cães. Eles gostam de alimentos gordurosos, mas eles são, literalmente, um veneno para o seu pet. Por outro motivo, ossos também podem matar. Embora pareça uma tradição, não se deve dá-los. O cachorro pode sufocar com ossos. Além disso, eles costumam lascar e causar obstruções ou lacerações do sistema digestivo do seu cão.

Caquis, pêssegos e ameixas

O problema com estas frutas são as sementes e caroços. As sementes de caqui podem causar a inflamação e obstrução do intestino delgado em cães. Além disso, o caroço do pêssego e ameixa contém cianeto, que é venenoso para os seres humanos e cães.

Ovos crus

Existem dois problemas nos ovos crus. Primeiro, a possibilidade de intoxicação por bactérias, como a E. Coli ou Salmonella. A segunda é uma enzima que pode existir em ovos crus e que interfere na absorção da vitamina B. Isso pode causar problemas de pele e pelagem.

Carnes e peixes crus

Carne e peixe crus podem conter bactérias que causam intoxicação alimentar. Além disso, certos tipos de peixes como salmão e truta podem conter um parasita que causa a chamada “doença dos peixes.” Se não for tratada, a doença pode ser fatal dentro de duas semanas. Os primeiros sinais da doença são vômito, febre e gânglios linfáticos aumentados. Cozinhe muito bem o peixe antes de dar para o seu cão. Só assim você irá matar o parasita – caso ele esteja presente.

Alimentos e bebidas açucarados

O açúcar pode fazer o mesmo com os humanos e cães. São responsáveis por obesidade, problemas dentários e até mesmo diabetes.

Fermento de massas

O fermento incha dentro do animal podendo causar o estiramento do abdômen, causando dores muito fortes. Além disso, quando a levedura fermenta a massa para fazê-lo subir, produz álcool, que pode levar a uma intoxicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  • Olha para mim

    Pit bulls resgatados de rinha precisam de adoção

    Pit bulls resgatados de rinha precisam de adoção

    Cães da raça pit bull, que foram resgatados em situação de maus-tratos de uma chácara em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, há dois anos, ainda aguardam por adoção. Os animais, que eram usados em rinhas, segundo a polícia, passaram por tratamentos e atualmente estão compleLEIA MAIS
    Diana para adoção

    Diana para adoção

    Esta cadela é a Diana. Diana tem dono, mas vive na rua. Ela tem três anos, é castrada e se dá bem com outros animais. Diana precisa muito de um lar. Ela segue esse homem, que alimenta outros cães de rua na região da Silva Jardim, em Santos, todos os dias. Ele já cuida de 36 cachorros e ajuda LEIA MAIS
    Feira disponibiliza 60 animais para adoção em Guarujá

    Feira disponibiliza 60 animais para adoção em Guarujá

    A Feira de Adoção do Canil Municipal de Guarujá, no litoral de São Paulo, acontece neste sábado, amanhã, dia 27. No total, 60 animais estarão disponíveis para receber um novo lar, sendo 20 gatos e 40 cachorros. A iniciativa da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, tem como obLEIA MAIS